Quanto eu pagarei de impostos sobre o que os meus investimentos renderem?

O Imposto de Renda é o principal tributo e ele incide somente sobre o rendimento das suas aplicações financeiras. Em outras palavras: imagine que você investiu R$ 5 mil em um fundo de investimento e, no momento do resgate, suas cotas valem R$ 6 mil - você pagará Imposto de Renda somente sobre a valorização, ou seja, sobre R$ 1 mil.

Um resumo sobre os impostos:

  • Fundos de Investimento: a cobrança de Imposto de Renda segue a tabela regressiva, cuja maior alíquota é de 22,5% (para resgates antes de 180 dias) e a menor é de 15% (resgates após 720 dias). Além disso, semestralmente é descontado um adiantamento do Imposto de Renda - chamado de "come-cotas" -, cuja alíquota é de 15% e incide sobre o valor da cota diária na ocasião.

  • Títulos privados: LCI e LCA são títulos isentos de Imposto de Renda. No caso dos CDBs e das LCs, a alíquota do Imposto de Renda segue a tabela regressiva, de acordo com o prazo de vencimento do título - de 22,5% para aplicações com prazo de até 180 dias a 15%, para investimentos com prazo acima de 720 dias. Há também incidência de IOF para resgates feitos antes de 30 dias.

  • Multimercados: o principal fundo que utilizamos na Magnetis sofre incidência de 15% de Imposto de Renda sobre os ganhos, pagos somente no resgate. Isso ocorre pois esse fundo é classificado, no órgão regulador, como Fundo de Investimento em Ações. Por esse motivo, também não há come-cotas.

  • ETFs (fundos de índice): 15% de Imposto de Renda sobre os ganhos, somente na venda das cotas.

Todos o impostos são retidos automaticamente na fonte, com a exceção dos impostos dos ETFs que devem ser pagos diretamente pelo cliente no momento em que vender suas cotas.

Tem mais dúvidas? Envie uma solicitação

Comentários